Rubens Silva

Contos, Crônica e Poesias - Histórias de amor!

Textos

Reconciliação Fraterna
 
- E aí bagual! – Como sempre fiz, cumprimentei meu irmão.
- Seu Amarelo! – Me respondeu com cara de bravo e aparentando muita raiva.
- Seu preto! Se eu sou amarelo, você é preto! – Retruquei em tom de brincadeira como de costume nos nossos diálogos.
Impressionante como a cena parecia real. Estávamos na casa de minha mãe em Santa Maria, RS. Numa das dependências da casa, estavam reunidos e aparentemente incomodados, o restante da sua família. Uma família linda! Inteira.
Depois do nosso encontro e diálogo, ele saiu sem dizer nada embarcou no carro. Imediatamente seus familiares começaram a se deslocar para embarcar também, cada qual  no seu respectivo carro com suas bagagens para irem de volta para suas residências. Irredutíveis nas suas decisões!  
Madrugada ainda. Como sempre acontece, acordei para urinar. Até aí tudo normal. Voltei para a cama aliviado, tentei novamente retomar o sono e, talvez o sonho, para mais uma vez tentar entender por que? Antes desliguei a televisão que mais uma vez deixamos ligada. Impressionado com a cena continuei tentando dormir mais um pouco já que eram três horas da matina, e não estava com intensão de levantar àquela hora.
Meus pensamentos e emoções se afloraram. Tentava com insistência buscar eco aos meus questionamentos em vão. Até que peguei no sono e por encanto, novamente me vi diante do meu irmão tentando convencê-lo de que não devia ir embora. Que poderíamos continuar nosso diálogo e retomar nosso bom relacionamento. Lembrei-me das nossas brincadeiras, das nossas brigas de infância, das peraltices que cometíamos, mas ele estava irredutível. Ia embora de qualquer maneira.
Aos poucos, depois de muita conversa, de trocarmos muitas lembranças fomos voltando a rir, abri o porta-malas do seu carro, peguei sua bagagem e voltei com ela para dentro do quarto que ocupava na casa de minha mãe. Seus familiares também pegaram suas bagagens e retornaram para seus aposentos.
Brigas entre irmãos sempre ocorrem nas melhores famílias, é inevitável. Algumas são violentas, outras nem tanto. Graças a Deus esta foi resolvida, mas, ficou a lição que me foi passada em sonho. É preciso resgatar o nosso amor fraterno, não importa a distância, as dificuldades.
Há tempo que vivo afastado de minha família por coisas do destino, moro no interior da Bahia onde criei raízes profundas difíceis de arrancar, meu relacionamento com meus irmãos parece também estar estremecido, pouco conversamos, houve um afastamento involuntário aliado a antagonismos políticos ideológicos que na minha opinião não deviam interferir na nossa vida familiar. A vida continua e tenho certeza que vamos nos reencontrar logo.
Rubens Silva
Enviado por Rubens Silva em 27/10/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar o Autor: Rubens Silva, disponível em: www.rubensasilva.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras